Quando se deseja abrir uma empresa para prestar serviços de engenharia, se pensa em diversas questões como localização, equipamento, publicidade, contratação de profissionais, dentre outras, mas uma coisa que geralmente poucos empreendedores se lembram é da necessidade de uma contabilidade para engenharia.

Faça sua contabilidade com a Confirp e tenha a segurança de uma empresa especializada em serviços

Por mais que, a priori, não se dê a devida importância a esse tema, com o decorrer do tempo há a percepção de que uma boa contabilidade para engenharia é imprescindível para sobrevivência do negócio.

Ocorre que toda empresa deve ter um contador responsável por ajustar a situação com o Governo, assim, se não tiver um profissional ou empresa especializada estará em desconformidade com a lei. Para quem for iniciar o trabalho, o contador também realizará o plano de negócios definindo se atuará como profissional liberal autônomo ou uma pessoa jurídica.

Após essa decisão o próximo ponto será a realização de um planejamento tributário, uma grande novidade nessa área é que as empresas de engenharia agora podem optar pelo Simples Nacional, desde o início deste ano.

O que ocorreu para essas empresas é que o governo aprovou a ampliação do Simples para elas, mas, o que era para ser um grande benefício, já não está se mostrando tão vantajoso, não sendo a adesão benéfica para boa parte das empresas de serviços que se enquadram no Anexo VI, como é o caso das odontológicas.

“Já realizei análises e em algumas delas foi constatado que a opção pelo Simples Nacional aumenta a tributação em algumas situações. E isso só reforça a necessidade do planejamento tributário”, conta o diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos.

Esse planejamento tributário é de forma simplificada a análise e aplicação de um conjunto de ações, referentes aos negócios, atos jurídicos ou situações materiais que representam numa carga tributária menor e, portanto, resultado econômico maior, normalmente aplicado por pessoa jurídica, visando reduzir a carga tributária.

Isso é importante porque hoje, em média, 33% do faturamento das empresas é para pagamento de impostos. Essa alta tributação do Brasil faz com que a questão tributária seja imprescindível para a sobrevivência ou não de um negócio. Várias empresas quebram com elevadas dívidas fiscais. E salutar dizer que é legal a elisão fiscal, ou seja, o planejamento tributário.

Por esses motivos é que suma importância que essa análise seja feita por contadores das empresas por serem eles as pessoas que tem contato mais próximo com a realidade da empresa e com questões judiciais, podendo repassar essas informações para a empresa com maior correção.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *